Publicado em

6 Principais Sintomas de Pressão Alta: Quais As Causas e Como Tratar

Afinal, quais são os principais sintomas da pressão da alta?

A pressão alta é o nome popular para um problema de saúde que é chamado pelos médicos de hipertensão arterial. Esse tipo de problema possui uma característica única que são os altos valores de pressão arterial superando os normais 12 por 8. Essa doença é um problema crônico que infelizmente não tem cura, mas que pode ser tratada de modo prático e fácil.

Atentar-se aos sintomas da pressão alta é algo extremamente importante.

Uma grande curiosidade sobre essa doença é que a maioria das pessoas acometida por ela, muitas vezes não apresentam quaisquer tipos de sintomas, mesmo quando a pressão está elevada a níveis perigosos. Porém, em determinados casos, há ocorrências de tonturas, visão turva ou então falta de ar, isso ocorre quando a pessoa passa pelo que os médicos chamam de crise hipertensiva.

A pressão alta é uma doença que costuma causar muita confusão nos pacientes, por isso explicaremos como ela funciona logo a seguir. Confiram.

Pressão alta, afinal o que é essa doença?

A pressão alta é uma doença relativamente comum, onde o sangue das pessoas flui através de vasos sanguíneos, como veias e artérias com pressões mais elevadas que o normal.

Por se tratar de um problema de saúde com grande ocorrência em todo o mundo, há tratamentos específicos, bem como medicamentos desenvolvidos única e exclusivamente para o tratamento da pressão alta, no entanto eles não são capazes de chegar a raiz do problema, e sim controlar essa desordem fisiológica.

Como muitas pessoas sabem, o sangue é bombeado para o nosso corpo inteiro através do coração, com isso ele chega a órgãos e tecidos levando nutrientes e principalmente oxigênio, algo fundamental para nos mantermos vivos.

A movimentação desse sangue bombeado pelo coração exerce uma força contra as paredes dos vasos sanguíneos, principalmente das artérias, e essa pressão é chamada de pressão arterial.

Quando a força que o sangue precisa fazer para se movimentar por dentro dos vasos aumenta, ou seja, quando as artérias oferecem resistência para a passagem do sangue, ocorre hipertensão arterial, a popular pressão alta.

A grosso modo, a pressão arterial é a pressão que o sangue exerce na parede das artérias. Ela é medida sob a forma de milímetros de mercúrio (mm Hg). Fazendo uso dessa forma de medida, dois tipos diferentes de pressão são determinados:

  • Máxima – Quando o coração se contrai, que é chamada de pressão sistólica;
  • Mínima – Quando o coração se dilata, que é chamada de pressão diastólica.

A pressão arterial é expressada com o valor da pressão sistólica seguida pelo valor da pressão diastólica. Por exemplo: 120/80 mm Hg. Esse valor é lido como 120 por 80, popularmente chamado por médicos cardiologistas de 12 por 8.

Valores indicados de pressão arterial

Existem valores de pressão arterial pré-estabelecidos pela OMS – Organização Mundial da Saúde para definição de normalidade e anormalidade de pressão arterial. São eles:

  • Valores ótimos de pressão arterial: < 120/80 mm Hg;
  • Valores normais de pressão arterial: 130/85 mm Hg;
  • Valores de pré-hipertensão arterial: 120-139/80-89 mm Hg;
  • Estágio 1 de pressão alta: 140-159/90-00 mmHg;
  • Estágio 2 de pressão alta: > 160/100 mm Hg.

Principais sintomas da pressão alta

Como foi colocado anteriormente nesse artigo, a pressão alta normalmente é assintomática, ou seja, não apresenta sintomas, no entanto, quando essa doença atinge níveis elevados, sintomas clássicos costumam aparecer e esses não devem ser ignorados. Por isso, mostraremos a seguir os principais sintomas da pressão alta.

1. Dores de cabeça, principalmente na nuca

A dor de cabeça proveniente da pressão alta é popularmente chamada de cefaleia, trata-se de um dos sintomas mais comuns desse problema de saúde. A cefaleia proveniente da hipertensão arterial ocorre nas primeiras horas da manhã e desaparecem ao longo do dia e costumam aparecer novamente no final do dia.

Quando a pressão atinge níveis elevados, as artérias normalmente se contraem, o que causa dor, principalmente na nuca, apresentando de modo comum intensidades moderadas.

A dor de cabeça é normalmente o primeiro sintoma apresentado por pacientes que estão com pressão alta, é importante frisar que não se deve utilizar nenhum analgésico sem orientação médica a fim de amenizar o problema sem a orientação médica.

2. Confusão mental e sonolência

A pressão alta que evolui de modo rápido, ou seja, que piora em um curto período de tempo costuma fazer com que os pacientes demonstrem leve confusão mental, o que causa dificuldade de pensar de modo claro e ágil, além de se sentirem levemente sonolentos.

É relativamente comum que pacientes hipertensos tenham a sensação de desorientação, dificuldades de concentração, e também não consigam se lembrar de coisas simples.

Pelo fato do cérebro ser uma região bastante vascularizada, a pressão do sangue sobre os vasos sanguíneos cerebrais acaba por prejudicar o funcionamento correto e linear do órgão, levando ao surgimento desses sintomas.

3. Tonturas e enjoos

Outros sintomas bastante característicos dos pacientes com pressão alta é a presença de tonturas e enjoos. Normalmente, esses sintomas estão diretamente relacionados à dor de cabeça, capaz de desencadear uma série de outros problemas.

Pelo simples fato da circulação sanguínea cerebral se tornar bastante comprometida por causa do aumento da pressão arterial, os vasos sanguíneos se contraem. Essa contração, impede a passagem do fluxo sanguíneo ideal, levando ao surgimento de tonturas, enjoos, ânsia de vomito e em casos mais graves um incômodo zumbido no ouvido.

4. Arritmias cardíacas

Nas primeiras fases da pressão alta, surgem problemas no coração, como arritmias cardíacas ou então palpitações cardíacas, um sintoma chamado pelos médicos como cardiopatia hipertensiva.

Esse tipo de problema ocorre em função da sobrecarga no coração causada pelo aumento da pressão arterial. Quando a doença se instala o coração precisa trabalhar de maneira mais árdua e forte para tentar equilibrar o fluxo de sangue pelo corpo, levando o surgimento desses sintomas.

5. Problemas oculares

Problemas oculares são outros sintomas bastante característicos de pacientes acometidos por pressão alta. Os vasos da retina são normalmente os mais afetados por essa doença. Nesses casos, as lesões podem ser apenas espasmódicas ou então realmente lesionar de modo grave os vasos oculares.

É comum que lesões hemorrágicas ocorram, deixando os olhos vermelhos, gerando problemas de visão, como vista embaçada ou visão dupla. Como o sangue flui de modo mais agressivo nessa doença, os vasos mais sensíveis, como os dos olhos são afetados.

Quando o problema de pressão alta for persistente e não tratado, esses problemas oculares podem evoluir para cegueira irreversível.

6. Problemas renais

Problemas renais são relativamente comuns em pacientes que têm pressão alta, dentre os mais famosos deles está a doença renal crônica, um problema renal caracterizado pela presença e/ou então surgimento de lesões nas estruturas dos vasos renais, algo irreversível que se agrava, podendo culminar em mal funcionamento dos rins e até mesmo à falência renal.

Quando a pressão se eleva, o sangue é bombeado de modo mais forte por todo o corpo, e pelo simples fato dos vasos renais serem extremamente delicados, eles podem ser danificados, o que gera lesões que não podem ser tratadas.

É grande o número de pacientes com pressão alta que acabam sendo diagnosticados tardiamente com problemas renais. Quando a hipertensão arterial não é tratada e os rins são bastante lesionados, os pacientes precisam ser submetidos a sessões de hemodiálise e em casos mais graves a transplantes.

Como lidar com esses problemas

Embora a pressão alta possa apresentar uma série de sintomas e evoluir para uma série de problemas de saúde, a forma de lidar com eles é totalmente igual.

A primeira medida a ser tomada com o aparecimento dos sintomas é procurar um médico para que o problema seja diagnosticado de maneira correta e totalmente adequada. Normalmente as formas de lidar com esse famoso problema de saúde são:

  • Uso de medicamentos;
  • Prática de atividades físicas;
  • Diminuição de estresse;
  • Mudança de hábitos alimentares.

Falaremos de modo resumido sobre cada uma dessas ações.

Utilização de medicamentos

Normalmente o principal passo para controle da pressão arterial se dá por meio da utilização de medicamentos capazes de amenizar os sintomas causados pela doença, mas como dissemos anteriormente a pressão alta não tem cura. Medicamentos amenizarão o problema, apenas o controlarão.

Prática de atividades físicas

Atividades físicas recomendadas por médicos e supervisionadas por profissionais como educadores físicos é outra forma bastante eficaz de lidar com a pressão alta.

Caminhadas, corridas leves, andar de bicicleta e natação, potencializam o funcionamento do coração, levando um maior controle da circulação sanguínea. O resultado disso é uma diminuição dos altos níveis de pressão arterial.

Diminua o estresse

Quando estamos nervosos ou estressados, nosso organismo libera uma série de hormônios em nossa corrente sanguínea capazes de acelerar o coração. Esse aumento de batimentos cardíacos faz com que nossa pressão arterial se eleve podendo trazer problemas à nossa saúde.

Então diminuir o estresse, tentar dar menos atenção aos problemas e ter momentos de lazer durante o dia é uma forma eficaz de lidar e amenizar a pressão alta.

Mudanças de hábitos alimentares

Essa é uma das formas mais eficazes de lidar com a pressão alta. Diminuir a quantidade de sal na comida, evitar o consumo elevado de açúcar, e ingerir alimentos saudáveis, como verduras, legumes, frutas, sucos naturais é de suma importância.

O acumulo de gordura corporal causado pelo sobrepeso e obesidade “apertam” os vasos sanguíneos contribuindo para a pressão alta.

Portanto, ao se alimentar de modo adequado, e praticar atividades físicas constantes, são formas eficazes de diminuir os níveis de pressão arterial e trazer mais saúde e qualidade de vida a todos.

Se você possui algum dos sintomas citados nesse texto, procure seu médico e evite qualquer tipo de automedicação.

Gostou desse artigo? Deixe um comentário e compartilhe em suas redes sociais, faça com que mais pessoas conheçam os detalhes da pressão alta.

Para mais informações assista este vídeo do Dr Drauzio varela:

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *