Posted on

Principais causas de zumbido no ouvido

Apesar do zumbido ser uma condição de maior incidência nos idosos, não é algo com ligação necessariamente a essa fase na vida. Sendo assim, não afeta apenas essa faixa etária, especialmente quando se leva em consideração a variedade de fatores que podem contribuir para que ele apareça. É interessante lembrar que se trata de um sintoma decorrente de lesões, infecções, desequilíbrios hormonais, entre outras causas que serão apresentadas neste artigo.

O que é zumbido?

Essa condição é capaz de afetar cada pessoa de uma forma distinta, sendo vários tipos de percepções distintas, para alguns o som se compara a um chiado, apito, barulho de cigarra, entre outras opções. De acordo com dados dos últimos anos da OMS (Organização Mundial da Saúde), aponta-se que cerca de 278 milhões de pessoas enfrentam o problema.

Trata-se, basicamente, da percepção de um som sem causa ou efeito o ambiente. Ao buscar um médico, é importante estar atento aos sintomas presentes simultaneamente com o zumbido ou de forma independente, para que seja possível detectar com mais facilidade qual é a sua enfermidade ou problema que originou esses sintomas.

Quais são as principais causas?

Na maioria dos casos, o zumbido possui relação com alguma outra condição de saúde, seja uma lesão, acidente ou o desencadeamento de alguma doença, como a síndrome de meniere. Dessa forma, ao contrário do que muitos pensam, nem sempre o zumbido está relacionado com a velhice e a surdez.

Perda de audição: a perda de audição pode ocorrer ou não gradativamente por causa da idade. No entanto, em alguns casos, a falta de tratamento de doenças vestibulares, entre outros fatores, pode comprometer precocemente a capacidade auditiva;

Distúrbios: disfunções podem levar ao aparecimento de zumbido, como as que acometem a tireoide, uma importante glândula para o equilíbrio do organismo, o hipotireoidismo e o hipertireoidismo;

Depressão: acredita-se que essa pode ser uma das causas para a incidência do zumbido, já que os níveis de neurotransmissores importantes são alterados em decorrência ao transtorno depressivo. No entanto, é importante lembrar que a depressão também pode ser um dos fatores de risco ligados ao zumbido causado por outras enfermidades ou lesões;

Doenças: algumas doenças, não apenas as vestibulares como a labirintite, podem contribuir com o surgimento do zumbido, especialmente por comprometerem a circulação sanguínea adequada. Dessa maneira, os estímulos auditivos enviados para o cérebro sofrem alteração. Exemplos dessas doenças são a hipertensão e o diabetes;

Dores no pescoço: aponta-se dores no pescoço como uma das razões para o zumbido, a explicação, é que as medidas tomadas para atenuar a dor, acabam impactando também nos estímulos auditivos e dessa forma, o zumbido pode surgir;

Além dessas causas apresentadas anteriormente, outros fatores podem desencadear o problema, como problemas na mandíbula, abuso de álcool ou tabaco, desvios na coluna, entre outras. A melhor forma de encontrar a causa é ficar atento aos sintomas presentes e relatar ao médico de forma precisa. Não se esqueça de nunca se automedicar e sempre buscar por orientação adequada em um consultório médico, afinal, alguns dos fatores citados podem ter complicações graves, como a depressão e infecções.